Other stuff ->

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Conto: Rotas (Apresentação)

Esse conto eu escrevi em 1996, como se fosse o Louco das cartas de Tarot encontrando as outras cartas.

Vou postando aqui, carta a carta, assim pode-se refletir o conteúdo de cada carta, bem como a estória do Louco.

O baralho que usei para as imagens descritas no conto é o Baralho de Marselha, largamente difundido e disponível facilmente.

O baralho de tarot, e suas figuras maiores, as 22 cartas dos arcanos maiores, são arquétipos, isto é, são imagens simbólicas de aspectos humanos - assim, cada carta nos foi legada pelos conhecedores dos Antigos Mistérios para ser estudada, já que guardam a sabedoria antiga.

A primeira carta é o Mago, e o Louco é a única carta sem número, por isso, ele pôde transitar por todas as cartas do baralho...

A última carta, a de número 21, é a do Mundo, o ápice da experiência do Louco. E a semelhança de 22 cartas do baralho com as 22 letras do alfabeto hebraico não é mera coincidência...

Espero que reflitam a cada capítulo sobre o caminho do Louco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Translate