Other stuff ->

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Telemarketing - muito boa !

Toca o telefone...

- Alô.

- Alô, poderia falar com o responsável pela linha?

- Pois não, pode ser comigo mesmo.

- Quem fala, por favor?

- Edson.

- Sr. Edson, aqui é da OI, estamos ligando para oferecer a promoção OI
linha adicional, onde o Sr. tem direito...

- Desculpe interromper, mas quem está falando?

- Aqui é Rosicleide Judite, da OI, e estamos ligando...

- Rosicleide, me desculpe, mas para nossa segurança, gostaria de
conferir alguns dados antes de continuar a conversa, pode ser?

- Bem, pode..

- De que telefone você fala? Meu bina não identificou.

- 10331.

- Você trabalha em que área, na OI?

- Telemarketing Pro Ativo.

- Você tem número de matrícula na OI?

- Senhor, desculpe, mas não creio que essa informação seja necessária.

- Então terei que desligar, pois não posso ter segurança que falo com
uma funcionária da OI. São normas de nossa casa.

- Mas posso garantir....

- Além do mais, sempre sou obrigado a fornecer meus dados a uma legião
de atendentes sempre que tento falar com a OI.

- Ok.... Minha matrícula é 34591212.

- Só um momento enquanto verifico.

(Dois minutos depois)

- Só mais um momento.

(Cinco minutos depois)

- Senhor?

- Só mais um momento, por favor, nossos sistemas estão lentos hoje.

- Mas senhor...

- Pronto, Rosicleide, obrigado por ter aguardado. Qual o assunto?

- Aqui é da OI, estamos ligando para oferecer a promoção, onde o Sr.
tem direito a uma linha adicional. O senhor está interessado, Sr.
Edson?

- Rosicleide, vou ter que transferir você para a minha esposa, porque
é ela que decide sobre alteração e aquisição de planos de telefones.

- Por favor, não desligue, pois essa ligação é muito importante para mim.

(coloco o telefone em frente ao aparelho de som, deixo a música Festa
no Apê do Latino
tocando no Repeat (quem disse que um dia essa droga não iria servir
para alguma coisa?), depois de tocar a porcaria toda da música, minha
mulher atende:

- Obrigado por ter aguardado.... pode me dizer seu telefone pois meu
bina não identificou..

- 10331.

- Com quem estou falando, por favor.

- Rosicleide

- Rosicleide de que?

- Rosicleide Judite (já demonstrando certa irritação na voz).

- Qual sua identificação na empresa?

- 34591212 (mais irritada agora!).

- Obrigada pelas suas informações, em que posso ajudá-la?

- Aqui é da OI, estamos ligando para oferecer a promoção, onde a Sra
tem direito a uma
linha adicional. A senhora está interessada?

- Vou abrir um chamado e em alguns dias entraremos em contato para dar
um parecer,
pode anotar o protocolo por favor.....alô, alô!

TUTUTUTUTU...

- Desligou.... nossa que moça impaciente!

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Mortes envolvendo motos disparam em pequenas cidades

Nos últimos dez anos, número equivale ao total de americanos mortos na
Guerra do Vietnã

20 de novembro de 2011 | 8h 03

AE - Agência Estado

O aumento da frota de motos em circulação no Brasil se tornou
responsável por uma das piores epidemias que o País já enfrentou.
Foram 65 mil mortes em acidentes com motocicleta nos últimos dez anos
- número equivalente ao total de americanos mortos na
Guerra do Vietnã.

Veja também:

Desde 2007, moto mata mais que carro
E não é nas grandes metrópoles litorâneas ou do Sudeste que as mortes
têm maior peso nas estatísticas. São as pequenas cidades do interior,
especialmente do Nordeste, Norte e Centro-Oeste do País, que
concentram as maiores taxas de mortalidade por quantidade de motos ou
motonetas em circulação - em municípios como São Gonçalo do Piauí
(PI), Ribeirãozinho (MT) e Aurora do Tocantins (TO).

Em números absolutos, as mortes em cada uma dessas cidades podem não
impressionar. São duas, três, dez por ano. Por isso, não provocam
tanto barulho. Mas, quando somadas, configuram uma epidemia só
comparável à provocada pelos assassinatos. E as vítimas têm o mesmo
perfil: jovens de 20 a 29 anos, do sexo masculino e de baixa renda.
Nessa faixa etária, nem câncer nem enfarte nem nenhuma outra doença
mata mais do que as motos.

Só as armas de fogo.

Entre as capitais, São Paulo ocupa apenas o 13.º lugar no ranking da
mortalidade envolvendo motociclistas. O Rio fica em 15.º. A campeã,
com uma taxa três vezes maior, é Boa Vista (RR), seguida de perto por
Palmas (TO).

O Ministério da Saúde se diz preocupado com o crescimento das mortes,
mas há poucos programas de abrangência nacional em curso para combater
a epidemia.

O aumento das mortes está diretamente ligado ao avanço da frota sobre
duas rodas que, de 2000 a 2010, cresceu quatro vezes de tamanho. É
exatamente a mesma taxa de crescimento do número de mortes. As
informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Fonte:

http://www.estadao.com.br/noticias/geral,mortes-envolvendo-motos-disparam-em-pequenas-cidades,800741,0.htm

Riqueza de significados

A palavra mais rica da Língua Portuguesa:

M E R D A:
(Nem o Aurélio definiu tão bem)

A palavra mais rica da língua portuguesa é a palavra MERDA.
Esta versátil palavra pode mesmo ser considerada um coringa da língua
portuguesa.


Vejam os exemplos a seguir:

1) Como indicação geográfica 1:
Onde fica essa MERDA?

2) Como indicação geográfica 2:
Vá a MERDA!

3) Como indicação geográfica 3:
17:00h - vou embora dessa MERDA.

4) Como substantivo qualificativo:
Você é um MERDA!

5) Como auxiliar quantitativo:
Trabalho pra caramba e não ganho MERDA nenhuma!

6) Como indicador de especialização profissional:
Ele só faz MERDA.

7) Como indicativo de MBA:
Ele faz muita MERDA.

8) Como sinônimo de covarde:
Seu MERDA!

9) Como questionamento dirigido:
Fez MERDA, né?

10) Como indicador visual:
Não se enxerga MERDA nenhuma!

11) Como elemento de indicação do caminho a ser percorrido:
Por  que você não vai a MERDA?

12) Como especulação de conhecimento e surpresa:
Que MERDA é essa?

13) Como constatação da situação financeira de um indivíduo:
Ele  está na MERDA...

14) Como indicador de ressentimento natalino:
Não ganhei MERDA nenhuma de presente!

15) Como indicador de admiração:
Puta MERDA!

16) Como indicador de rejeição:
Puta MERDA!

17) Como indicador de espécie:
O que esse MERDA pensa que é?

18) Como indicador de continuidade:
Tô na mesma MERDA de sempre.

19) Como indicador de desordem:
Tá tudo uma MERDA!

20) Como constatação científica dos resultados da alquimia:
Tudo o que ele toca vira MERDA!

21) Como resultado aplicativo:
Deu MERDA.

22) Como indicador de performance esportiva:
O Flamengo não está jogando MERDA nenhuma!!!

23) Como constatação negativa:
Que MERDA!

24) Como classificação literária:
Êita textinho de MERDA!!!

25) Como qualificação de governo:
O Presidente Lula só faz MERDA!

26) Como situação de 'orgulho/metidez' :
Ela se acha e não tem 'MERDA NENHUMA!'

27) Como indicativo de ocupação:
Para ter lido até aqui, é sinal que não está fazendo MERDA nenhuma!!!

Óleo ou graxa na corrente?

A dúvida de um internauta do MOTO.com.br certamente é a mesma de
muitos outros motociclistas, que se deparam no dilema de como
lubrificar a corrente do equipamento da maneira ideal e correta. Quem
utiliza óleo, sempre tem dor de cabeça com a limpeza da motoca, que
fica com a roda traseira repleta de pingos e manchas. Se a opção é a
graxa, em pouco tempo o problema passa a ser o acumulo de sujeira na
corrente.

"O que deve ser salientado desde o início é que não há como manter a
roda limpa quando se passa óleo na corrente", afirma André Luis de
Brito Thomaz, mecânico da Suzuki há 11 anos. "Mas é preferível limpar
a moto a cada semana a ter que gastar muito mais dinheiro com
manutenção", destaca o "Tomate", como é conhecido pelos amigos.

A dica para quem prefere óleo é não exagerar na aplicação do produto e
dar preferência ao óleo 90, que é bastante viscoso e ideal para a
lubrificação, de acordo com Thomaz. "Mas antes de passá-lo, é
recomendável lavar a corrente com querosene, a fim de tirar o óleo
velho e as demais impurezas que ficam concentradas", explica.

Um spray, no entanto, surge como a salvação para aqueles que realmente
detestam ver a roda suja, e representa também o que existe de melhor
no mercado. "O 'Chain Lub' foi projetado para a aplicação em
correntes. Ele é muito bom porque gruda na corrente; e esse não suja.
O porém está no seu preço, em torno de 50 reais, bem elevado no
comparativo com os demais tipos de lubrificantes. Mas quem o adquire e
aplica na moto pode fazer uma viagem sossegada até o Chile, pois ainda
sobra produto", ressalta o mecânico.

Thomaz falou também sobre o excesso de óleo na corrente, que pode
gerar alguns imprevistos. "Além de sujar ainda mais a roda, o
excedente pode pegar no pneu e aumentar o risco de queda do
motociclista. Outro detalhe é que o óleo pode entrar no pinhão — a
peça que transfere a força do motor para a roda traseira —, dando a
impressão de que ele esteja com vazamento".

Quanto ao uso de graxa, a recomendada é a náutica. "Ela é boa também.
É branca e não sai com água, mas acumula sujeira, especialmente areia.
Neste caso, a dica é a mesma para quem opta pelo óleo: lavar a
corrente uma vez por semana".

Os grãos de areia e demais tipos de partículas sólidas podem causar
sérios danos, como problema no rolamento de roda, pinhão e rolamento
do eixo secundário. "Um conjunto de relação custa muito caro,
portanto, sai muito mais barato dar atenção às limpezas", volta a
destacar.

Todas as fabricantes de moto recomendam que a corrente seja
lubrificada a cada 400 km. Thomaz, contudo, alerta aos motociclistas —
em especial aqueles que dependem do uso diário do veículo de duas
rodas — para criarem o hábito de aplicar um pouco de óleo em cada dia
pela manhã. "Com isso, a vida útil da corrente será prolongada,
garantindo a felicidade do proprietário", completa "Tomate".

Fonte:
Equipe MOTO.com.br
Site: http://www.moto.com.br/motodicas/conteudo/745.html

Como proceder em caso de chuva de granizo...Utilidade publica

Muito importante essa dica - na última chuva de granizo aqui em BH nem pensei nisso...

Engarrafamento em Jacarta

Se você acha que em Belo Horizonte ou São Paulo tem muito motoqueiro,
agora sabe que não é verdade...

EXPLICAÇÃO HISTÓRICA SOBRE O SALMO 133

"Oh ! Quão bom e agradável vivermos unidos os irmãos ! É como o óleo
precioso sobre a cabeça, o qual desce para a barba, a barba de Aarão,
e desce para a gola de suas vestes. É como o orvalho do Hermon, que
desce sobre os montes de Sião. Ali ordena o senhor a sua benção e a
vida para sempre".

Israel assim como seu povo é abençoado por Deus, dizem em historias
populares, que é o povo escolhido, situado entre a cadeia de montes de
Sião, de onde se destaca majestosamente o monte Hermon, um verdadeiro
oásis, contrastando com os países vizinhos; Cortado por diversos e
importantes rios, dentre eles o mais famoso, o rio Jordão, às suas
margens estende-se verdejantes videiras e oliveiras assim com produz
tudo o que se planta.

Como Jerusalém está situada na meseta central da Palestina, para
chegar à cidade santa de qualquer parte da terra, é preciso "subir", o
que explica bem a razão de ser da expressão "das subidas", circundada
pelos montes de Sião, onde o senhor escolheu para morar, de onde se
destaca majestosamente o monte Hermon.

O monte Hermon por sua vez, destaca-se por sua magnitude, de tão alto,
há neve em seu cume o tempo todo, e é de lá, que após que vem o
orvalho santo junto com as bênçãos; A neve derretida, forma os rios e
os lençóis de água, e por sua importância é que no salmo 133, destaca
de forma tão bela.

Quando Davi falava "O quão bom e agradável vivermos unidos os irmãos!
" importância que dava aos povos de diversas aldeias que iam aos
templos de Jerusalém para rezar, e Jerusalém por sua vez, tratava à
todos dessa forma, acolhia quem quer que fosse, viesse de qualquer
lugar.

E o óleo citado "...é como o óleo precioso..." era um perfume
raríssimo à base de mirra e oliva, usado para urgir os reis e
sacerdotes, e ou aqueles neófitos que asparivam a alguma iniciação;
Importante à ponto de comparar com os irmãos unidos e sua
grandiosidade.

Agora quando fala "...é como o orvalho do Hermon, que desce sobre os
montes de Sião..." refere-se ao monte em sua pujança, sua importância
para a existência de Israel, dos montes vem o orvalho e o orvalho é a
água, a vida, a natureza, o bem mais precioso.

Para situarmos melhor na história, falo agora do significado de cada
citação, de onde podemos refletir e só assim, entendermos o que Davi
Dizia:

OS IRMÃOS:

Quando o Salmo 133, sugere "...que os irmãos vivam em união..."
estamos traçando um programa de convivência amena e construtiva, e se
voltarmos no tempo, veremos que a palavra "irmão" se revela uma
necessidade entre os homens e era mesmo. Com toques divinos, não menor
necessidade que temos dela hoje, basta que encaremos o panorama humano
dos nossos dias atormentados pelas divergências e alimentados pelo
ódio mais profundo.

O ÓLEO

" Os óleos vegetais são produtos de secreção das plantas, que se obtém
das sementes ou frutos dos vegetais, são substâncias gordurosas das
quais muitas comíveis líquida e de temperatura ordinária" Bem, podemos
ver que não trata-se de nova tecnologia, o óleo citado acima, usado
para unção sagrada, era uma das espécies porém muito especial.

AARÃO

O membro destacado da tribo de Levi, irmão mais velho de Moisés e seu
principal colaborador, possui um peso próprio na tradição bíblica,
devido ao seu caráter de patriarca e fundador da classe sacerdotal dos
judeus.

A BARBA

Pelos espalhados pelo rosto, adorna a face do homem desde os mais
remotos tempos, a barba mereceu dos mais variados, novos semitas e não
semitas da antiguidade, um trato especial, destinaram-lhe grandes
cuidados. Não apenas um símbolo de masculinidade e podemos
exemplificá-la com os varões que engrandeceram o império Brasileiro,
figuras imponentes pela conduta e em particular, símbolo de
austeridade moral.

Os Israelitas a que pertencia Aarão, evidenciaram especial estima pela
barba, a ela conferiam forte merecimento, apreciável atributo do
varão, que externava pela sua aparência, sua própria dignidade. Os
Israelitas por si mesmo, pelo que ela representava, raspá-la e
eliminá-la do rosto, demonstrava sinal de dor profunda.

AS VESTES

De especial significa litúrgico e ritualístico, eram as vestes
daqueles que tinham por missão exercitar atos religiosos, como a
unção, o sacrifício, o culto e variava de conformidade com os diversos
ofícios religiosos para invocação da divindade.

Havia especial referência pela cor branca nas vestes sacerdotais, nas
representações egípcias contemporâneas ou posteriores ao médio
império, os sacerdotes usavam um avental grosseiro e curto, já o
sacerdote leitor, usava uma faixa que lhe cobria o peito como
distintivo de sua categoria, enquanto que o sacerdote vinculado ao
ritual de coroação, exibia uma pele de pantera.

No velho testamento presume-se o uso de um avental quadrado, quando se
fala na proibição de aproximar-se do altar através das grades, talvez
um precursor do avental maçônico.

Então o óleo sagrado era jorrado sob a cabeça da pessoa a ser ungida,
desça pela barba e escorria à orla de suas vestes.

O ORVALHO

O esplendor da natureza oferece a magia do orvalho, que desce das
alturas para florir de viço as plantas, nada mais belo e nada mais
sedutor do que o frescor das manhãs, ver como as folhas cobrem-se de
uma colcha unida, onde vão refletir os raios avermelhados do sol que
traz luz.

No capim deposita-se o orvalho cama verde e amiga, em gotículas que,
juntando-se umas às outras, vão nutrir a terra ávida de alimento,
parecem espadas de aço ao calor do dia, nas pétalas florias,
formando-se perolas do líquido cristalino, espelho da vida que exulta
ao redor.

O MONTE HERMON

Trata-se de um maciço rochoso situado ao sul-sudeste do antilíbano do
qual se separa um vale profundo e extenso, apresenta-se de forma de um
circulo, que vai de nordeste à sudeste. Explicando um pouco mais, para
entender a geografia dessa região que viram nascer a história do mundo
bíblico: O Antilíbano é a cordilheira que se estende paralelamente ao
Líbano, separando das planícies de Bekaa. De todas as cadeias
montanhosas, é a que se posta mais ao oriente, pois desenvolve-se no
nordeste ao sul-sudeste, por quase 163 quilômetros, suas extensões e
alturas são visíveis à partir do mediterrâneo; Seu ponto culminante é
o monte Hermon, com mais de 2.800 metros de altitude, possui neve em
seu cume e de lá o vento traz o orvalho.

O MONTE SIÃO

Também chamado de monte de Deus, o monte Sião não que seja santo por
si mesmo, más porque o Senhor o escolhera para ser sua morada, para
todos, o monte será um refúgio seguro e inabalável.

O orvalho que escorre de Hermon para os montes de Sião, como o senhor
ali mora, é dele que escorre o orvalho abençoado, todas as suas
complacências.

Em Salmos 2:6 vemos que Deus mesmo instalou seu rei sobre o monte
santo, " Eu, porém constituí meu rei sobre o monte Sião " O mesmo
lugar em que Abraão ia sacrificar o filho conforme ( 2 Cr 3:1 e Gen.
22:2).

A BENÇÃO

Tudo que é bom e lhe é agraciado; Em Hebraico, seu significado é
"berakak" palavra que deriva de "Berek" que por sua vez significa
joelho. Nota-se a relação entre uma e outra palavra, porque, sendo a
benção a invocação das graças de Deus sobre a pessoa que a recebe,
deve ser colhida com humildade e unção, portanto, de joelhos em terra,
reverenciado e respeitosamente.

Para os Semitas, benção possui força própria, e por isso, é capaz
despertada a sua potencialidade energética de produzir a saúde,
palavra que se acha envolvida por vibração, carregada de energia
dinâmica e magia.

"O onipotente te abençoará com a benção do céu, com as bênçãos do
abismo, que jaz embaixo, com as bênçãos dos seios maternos e dos
úteros".

(Gênesis 49:25)

Assim " ...Porque ali o senhor ordena a benção e a vida para sempre.

Quem fala muito (em Loja), atrapalha...

Texto providencial...

------------------------------------------------

    Este assunto é uma unanimidade em todas as Oficinas:

    - Quem fala muito atrapalha a reunião! Mas por que isto acontece?
Por dois motivos: vaidade e ingenuidade.

    A vaidade é facilmente notada quando o locutor coloca os verbos na
primeira pessoa, suas manifestações parecem testemunhos, ele julga que
em todos os assuntos da Loja os Irmãos devem escutar sua opinião e tem
a capacidade de ocupar mais tempo do que o ritualizado para o Quarto
de Hora de Estudos.

    A ingenuidade é aparente naqueles que saúdam as autoridades,
visitantes e ainda dá as conclusões sobre a Sessão (funções do
Orador).

    Também sempre se manifestam sobre as Instruções (função das Luzes
ou daqueles que o Venerável indicar); após a leitura do Balaústre pede
a palavra, saúda nominalmente todos os presentes e questiona o
Secretário sobre qualquer questiúncula que deveria fazê-lo após a
Sessão, às vezes por questões mínimas.

    Nós devemos entender que qualquer reunião que ultrapassa duas
horas é cansativa e se torna improdutiva; temos Irmãos que trabalharam
o dia inteiro e desejam à noite encontrar com o grupo para serenar os
ânimos e harmonizar-se com o Criador.

    Vivemos num tempo onde o perigo é uma constante e abrirmos a porta
de nosso lar após as 23:00 é um risco para toda a família.

    Observem que quando o "Irmão falador" pede a palavra, toda a
Oficina "trava", e assim há uma quebra na Egrégora da Sessão.

    Por outro lado, quando aquele Irmão que pouco se manifesta pede a
palavra, todos e se voltam para ele com atenção e RESPEITO.

    Devemos nos conscientizar que se queremos contribuir na formação
dos Irmãos, devemos fazê-lo pelo EXEMPLO e não pela palavra!

    A verborréia é uma deficiência, um vício que avilta o homem!

    Quando formos visitar uma Loja, estaremos lá para aprender e não
para ensinar, então o silêncio torna-se uma prece; nas Sessões Magnas
(compreensivelmente mais longas) e sempre com a presença de
visitantes, deixemos que o Orador nos apresente e fiquemos com o Sinal
de Ordem, para dizer à toda Oficina que somos o nominado e estamos de
P.: e a O.:.

    Dar os parabéns pelos trabalhos só é necessário para os que têm
necessidade de lustro na vaidade.

    Se o Irmão quiser ocupar mais de 3 minutos (tempo mais que
salutar) ele pode agendar com o Secretário sua participação no Quarto
de Hora de Estudo ou na Ordem do Dia.

    No período destinado à Palavra a Bem da Ordem em Geral e do Quadro
em Particular, devemos priorizar trazendo notícias dos Irmãos ausentes
e louvarmos os feitos da Ordem.

    O Livro da Lei nos ensina: "Pois o Reino de Deus não consiste em
palavras, mas na virtude." (1 Coríntios 4,20).

    Lembrem-se que todos nós independente do Grau ou de Cargos, somos
responsáveis pela qualidade das Sessões Maçônicas.


Para que o mal triunfe,   basta  que  os  bons cruzem os
braços na omissão,  deixando  de lutar pelo Justo e Perfeito.

Translate