Other stuff ->

quinta-feira, 7 de março de 2013

Propaganda inovadora da Harley Davidson feita no Brasil

Um test ride como deveria ser feito. Essa é a proposta da ação"The Real Test
Ride" criada pela agência Moma Propaganda para a Harley-Davidson.

Um cliente chega a uma concessionária e é convidado a fazer um trivial test
ride em uma das motocicletas. No meio do trajeto ele se depara com 60
harleyros que passam a fazer todo o caminho ao seu lado, como se ele fosse
parte desse grupo.

Dessa maneira, o cliente tem uma imersão no universo e no verdadeiro
espírito da marca. No final da ação, o motociclista é recebido pelo grupo
que dá as boas vindas ao universo Harley-Davidson.

A criação é de Ricardo Franco, Fábio Baraldi e Angelo Maia, sob direção de
criação de Rodolfo Sampaio. A produção é da Paranoid, com direção de cena de
Pedro Coutinho.

Assista no Youtube em:

http://www.youtube.com/harleydavidsonbrasil

Fonte: Informações do Portal da Propaganda.

Triumph Bonneville e Speed Triple em edições especiais

A fabricante inglesa Triumph surpreendeu com a revelação de duas edições
especiais com modificações estéticas para os modelos custom Bonneville e
naked Speed Triple. A parte mecânica das motos é mesma dos modelos
produzidos em série.

No caso da Bonneville, um ícone das motos estilo Cafe Racer, ganhou pintura
vermelha no chassi e preto no tanque e no motor.

Já a Speed Triple recebeu coloração azulada no chassi e tanque branco.
Listras em cinza ainda percorrem praticamente toda a extensão da moto.

A previsão é que as motos sejam vendidas a partir de maio no mercado europeu
e nos Estados Unidos a partir de maio. Os preços sugeridos para o mercado
americano ficam em US$ 7.999 para Bonneville e US$ 13.399 para a Speed
Triple.

O número de motos disponíveis para essas duas edições limitadas na Europa e
nos EUA não foi divulgado e também não há informações da chegada desses
modelos especiais no Brasil.

Fonte: moto.com.br

Kawasaki Ninja 300 supera vendas da Honda CBR 250R e inicia ano como líder no segmento

Novo modelo atingiu a marca de 626 motos comercializadas em 2013 contra 421
unidades de sua principal concorrente, já contando os primeiros dias de
março

A Kawasaki Ninja 300 foi a esportiva de baixa cilindrada mais vendida pelo
segundo mês consecutivo e se consolidou à frente de sua principal
concorrente, a Honda CBR 250R, no início de 2013, segundo os dados de
emplacamento da Fenabrave (Federação Nacional de Distribuição de Veículos
Automotores).

Lançada no final do ano passado como uma versão incrementada da Ninja 205R,
com mais potência e torque, a Ninja 300 recuperou a liderança de mercado da
Kawasaki, que havia sido abalada com a chegada da CBR 250R, em maio de 2012.
No primeiro mês em que as duas se enfrentaram, em dezembro, a Honda levou
vantagem: vendeu 239 unidades contra 203 do lançamento da Kawasaki.

O cenário mudou em janeiro, quando a Ninja 300 atingiu 335 motos
comercializadas contra 220 da Honda. Em fevereiro ela se manteve na frente:
vendeu 266 unidades, enquanto a CBR alcançou 179 novos proprietários no
Brasil. No acumulado de 2013, já contando os primeiros dias de março, a
Ninja 300 tem o número de 626 motos comercializadas no ano contra 421 de sua
principal concorrente.

O terceiro modelo no ranking do segmento é a antiga Ninja 250R, cujas
últimas unidades de estoque estão sendo disponibilizadas, que chegou a 273
motos vendidas em 2013. As outras concorrentes são Kasinski Comet GT 250R
(152 unidades comercializadas no ano) e Dafra Roadwin 250 (48 unidades).

Fonte: duasrodasonline.com.br

Meia, Meia ou Meia ?

por Jansen Viana

Na recepção de um salão de convenções, em Fortaleza


- Por favor, gostaria de fazer minha inscrição para o Congresso.
- Pelo seu sotaque vejo que o senhor não é brasileiro. O senhor é de onde?
- Sou de Maputo, Moçambique.
- Da África, né?
- Sim, sim, da África.
- Aqui está cheio de africanos, vindo de toda parte do mundo. O mundo está
cheio de africanos.
- É verdade. Mas se pensar bem, veremos que todos somos africanos, pois a
África é o berço antropológico da humanidade...
- Pronto, tem uma palestra agora na sala meia oito.
- Desculpe, qual sala?
- Meia oito.
- Podes escrever?
- Não sabe o que é meia oito? Sessenta e oito, assim, veja: 68.
- Ah, entendi, meia é seis.
- Isso mesmo, meia é seis. Mas não vá embora, só mais uma informação: A
organização do Congresso está cobrando uma pequena taxa para quem quiser
ficar com o material: DVD, apostilas, etc., gostaria de encomendar?
- Quanto tenho que pagar?
- Dez reais. Mas estrangeiros e estudantes pagam meia.
- Hmmm! que bom. Ai está: seis reais.
- Não, o senhor paga meia. Só cinco, entende?
- Pago meia? Só cinco? Meia é cinco?
- Isso, meia é cinco.
- Tá bom, meia é cinco.
- Cuidado para não se atrasar, a palestra começa às nove e meia.
- Então já começou há quinze minutos, são nove e vinte.
- Não, ainda faltam dez minutos. Como falei, só começa às nove e meia.
- Pensei que fosse as 9:05, pois meia não é cinco? Você pode escrever aqui a
hora que começa?
- Nove e meia, assim, veja: 9:30
- Ah, entendi, meia é trinta.
- Isso, mesmo, nove e trinta. Mais uma coisa senhor, tenho aqui um folder de
um hotel que está fazendo um preço especial para os congressistas, o senhor
já está hospedado?
- Sim, já estou na casa de um amigo.
- Em que bairro?
- No Trinta Bocas.
- Trinta bocas? Não existe esse bairro em Fortaleza, não seria no Seis
Bocas?
- Isso mesmo, no bairro Meia Boca.
- Não é meia boca, é um bairro nobre.
- Então deve ser cinco bocas.
- Não, Seis Bocas, entende, Seis Bocas. Chamam assim porque há um encontro
de seis ruas, por isso seis bocas. Entendeu?
- E há quem possa entender?

--------------------

Quando recebi esse magnífico texto não havia a fonte, mas recebi do autor o comentário pedindo que lhe outorgue os créditos, o que é mais do que justo.

Então aí vão os créditos:

O texto é de Jansen Viana, e está disponível no endereço http://www.recantodasletras.com.br/cronicas/4001596.

Mais uma vez peço desculpas pela indelicadeza de postar sem a fonte.

terça-feira, 5 de março de 2013

Rally dos Sertões muda sentido tradicional e larga no litoral rumo ao interior

Edição de 2013 começa em São Luís em 25 de julho e será encerrada em 4 de
agosto em Goiânia


O Rally dos Sertões anunciou uma novidade para a edição de 2013: a largada
será em São Luís (MA), em 25 de julho, rumo a Goiânia (GO), no dia 4 de
agosto, invertendo uma de suas tradições. Desde 2002 o rally mais disputado
do país tinha seu roteiro começando no interior e terminando no litoral, com
exceção de dois anos: 2005 (largada e chegada em Goiânia) e 2012 (largada em
São Luís e chegada em Fortaleza-CE).

Goiânia interrompeu no ano passado uma sequência de dez largadas
consecutivas e agora volta ao rally do qual é um dos principais cenários: é
a segunda cidade que mais recebeu a competição, atrás apenas de Palmas (TO).
São Luís está nos Sertões pela terceira vez e receberá o prólogo e o Super
Prime, que definem a ordem de largada na primeira etapa. O Super Prime será
transmitido ao vivo pelo canal por assinatura Sportv.

"Durante dez anos nós largamos de Goiânia e agora vamos fazer o sentido
inverso, largando de São Luís novamente. Está entre os nossos objetivos
criar novos desafios e novas trilhas para serem desbravadas pelos pilotos e
navegadores", explica Lucas Moraes, da Dunas Race, organizadora da prova. O
mapeamento aéreo para definir a rota exata do rally começou nesta
segunda-feira (4).

A etapa também fará parte do Mundial de Rally Cross Country da FIM
(Federação Internacional de Motociclismo), tanto para motos quanto para
quadriciclos. Devido ao alto número de etapas – serão dez ao longo dos 11
dias –, a competição terá pontuação dobrada em relação às outras provas. As
inscrições vão até 5 de julho.

Fonte: duasrodasonline.com.br

Motociclistas se mobilizam para o 2º Moto Mulher RS

O Sindimoto-RS (Sindicato dos Motociclistas do Rio Grande do Sul), em
parceria com a Secretaria de Política para Mulheres (SPM/RS), promove o 2º
Moto Mulher RS, no dia 10 de março, com concentração no estacionamento do
Parque Moinhos de Vento, o Parcão, na rua Mostardeiro, a partir das 8h, na
cidade de Porto Alegre.

O tema da campanha do 2º Moto Mulher RS é o combate à violência contra a
mulher. O objetivo é distribuir gratuitamente 200 camisetas e bandanas da
"Escuta Lilás" aos participoantes como forma de apoio à ação.

Após a reunião no Parcão, o grupo de motociclistas deve sair por volta das
9h rumo à Usina do Gasômetro, às margens do rio Guaíba, para um ato pela
dignidade da mulher, além do sorteio de brindes e distribuição de folders da
Lei Maria da Penha e de segurança/educação no trânsito.

Mais informações sobre a realização do 2º Moto Mulher RS podem ser obtidas
pelo telefone (51) 3322-0909.

Itinerário 2013: Concentração no estacionamento do Parque Moinhos de Vento
(Parcão), Av. Goëthe, Rua Mariante, Rua Silva Só, Av. Ipiranga, Av. Borges
de Medeiros, Viaduto Açorianos, Alça do Viaduto Açorianos, Av. Loureiro da
Silva, Av. Presidente João Goulart, Rua Siqueira Campos, Rua Padre Tomé, Av.
Mauá, Av. Presidente João Goulart, Usina do Gasômetro.

Fonte: moto.com.br

ps: detalhe é o colete dos Bodes do Asfalto RS, em primeiro plano...

Divisão esportiva da BMW tem motor de 220 cv para a superbike S 1000 RR

HP Race Parts agora prepara e vende motores com as mesmas modificações
usadas nos campeonatos europeus


A divisão de acessórios e componentes especiais da BMW lançou três novos
pacotes de motores para a S 1000 RR, incluindo uma versão de 220 cv. O mais
acessível tem a taxa de compressão elevada e aliado ao HP Power Kit (central
eletrônica "race" e sistema de escapamento Akrapovic) produz 204 cv no
virabrequim. Incluindo as especificações para o campeonato alemão de
superbike IDM, com comando de válvulas, caixa de ar e taxa de compressão
maior, atinge 210 cv.

A preparação de fábrica mais pesada, no entanto, é a que soma novos
componentes internos à receita: bielas de titânio, pistões com dois anéis
(um a menos), cárter, cabeçote, escapamento e mapeamento novos permitem à S
1000 RR alcançar os 220 cv. Os motores encomendados à divisão HP Race Parts
são acertados em dinamômetro e entregues aos compradores com gráficos e
prontos para uso. A BMW Motorrad ainda não divulgou preços para o Brasil.

Fonte: duasrodasonline.com.br

Gibbs Quadski manda bem na terra e na água

O Gibbs Quadski promete ser uma inovação e tanto para os amantes dos
esportes aquáticos e a motor. O veículo anfíbio desenvolvido pela empresa
americana Gibbs Sports mescla boas qualidades dos quadriciclos e das motos
aquáticas, podendo ser usado em ocasiões de lazer, aventura e esportividade.

O Quadski vem equipado com poderoso motor quatro cilindros DOHC da linha BMW
K 1300, que desenvolve 175 cv de potência e pode levar o veículo a uma
velocidade máxima de 45 mp/h (cerca de 70 km/h) rodando na terra ou
navegando pela águas.

Segundo o fabricante, o Quadski pesa 535 kg (a seco), mede 3,2 m de
comprimento e 1,6 m de largura, dimensões que se assemelham bastante a de um
quadriciclo convencional.

O Quadski está disponível nas cores amarela, azul, preta e vermelha e seu
preço fica na faixa de US$ 40 mil (cerca de R$ 80 mil) no mercado americano.

Além de mandar bem nos esportes de lazer e aventura, náuticos e terrestres,
o Quadski também oferece aplicações para serviços profissionais como
bombeiros, salva-vidas, vigilância etc.

Fonte: moto.com.br

segunda-feira, 4 de março de 2013

Nova BMW F800 GS desembarca no país por R$ 42.900

A BMW Motorrad do Brasil postou no seu Facebook (fb.com/BMWMotorrad.BR) as
novas cores disponíveis para a linha 2013 da big trail F 800 GS: marrom,
branco e azul, com preço sugerido de R$ 42.990, mesmo valor da geração
anterior.

Entre as mudanças apresentadas para o modelo da marca alemã estão a
incorporação de novos elementos visuais, freios ABS e controle de tração.

Produzida no Brasil em regime CKD por intermédio da parceria com a fábrica
da Dafra, em Manaus (AM), desde o segundo semestre de 2011, juntamente com
as linhas F 8000 R e G 650 GS, tudo leva a crer que a versão atualizada da F
800 GS continue como modelo nacional.

Fonte: moto.com.br

Homem disfarçado de bispo entra no Vaticano e fala com cardeais

DA ANSA, NA CIDADE DO VATICANO

Um homem vestido de bispo conseguiu se infiltrar no Vaticano nesta
segunda-feira, dia da abertura da Congregação Geral, encontro que
antecede o conclave que escolherá o próximo papa.

Ele vestia uma bata e objetos para parecer um religioso e, no pescoço,
levava uma corrente com uma cruz e um cachecol roxo no lugar da faixa.
Já a bata tinha um tamanho mais curto que o padrão.

Com o traje, o homem conseguiu entrar no Vaticano e chegar até o pátio
em frente à Aula Paulo 6º, misturando-se aos mais de cem cardeais que
chegavam para a reunião.

Depois de ser descoberto, o "falso" bispo, que se identificou pelo
nome de Ralph Napierski, foi retirado da Santa Sé.

Como programadores caçam elefantes

dBASE: Programadores dBASE caçam elefantes apenas á noite, quando
ninguém pode perceber que ainda usam tacapes, paus e pedras.

C++: Recusam-se a comprar rifles, preferindo adquirir canos de aço e
todo o material necessário para construir o "rifle perfeito" a partir
do zero – enquanto todos os outros já estão matando elefantes há muito
tempo.

TURBO-PASCAL: Torcem o nariz para os programadores C, mas fazem
igualzinho a eles. Como não usam "goto", têm dificuldades extras de
locomoção (o que consideram uma vantagem). Os elefantes se livram
deles mudando de plataforma.dBASE

FOXPRO: Pegam os rifles que os programadores C jogaram fora e gastam
mais tempo aprendendo novas técnicas de tiro do que realmente caçando
elefantes.

CLIPPER: Não caçam elefantes realmente. Eles apenas compram
bibliotecas de material de caça, uma após a outra, e gastam anos e
anos tentando integrá-las e resolver os conflitos que surgem dessa
integração.

PARADOX: Viajam para a África com cópias de scripts de filmes de
Hollywood sobre caçadas de elefantes, achando que esse material
realmente irá ajudá-los a pegar um elefante.

ACCESS: Programadores Access não tem experiência prévia em caça a
elefantes. No entanto, estão sempre impecavelmente vestidos, com
excelente visual. Conseguem enquadrar um elefante perfeitamente, mas
sentem falta de um gatilho. Não importa: isso já é 99,9% da solução.

VISUAL BASIC: Só caçam elefantes se tiverem o VBX adequado.

RBASE: Programadores RBASE são mais raros do que os elefantes. De
fato, quando um elefante vê um programador RBASE, considera-se em seu
dia de sorte.

VISUAL: Programadores visuais apontam para as balas, apontam para os
rifles e então apontam para o elefante. Isto simplesmente aborrece os
elefantes. O elefante então destrói o mouse, e o programador não pode
fazer nada a não ser olhar o elefante ir embora rindo.

ADA, APL, e FORTRAN: São tão fictícios quanto Papai Noel e Branca de Neve.

COBOL: Programadores COBOL tem uma profunda empatia com os elefantes e
jamais caçariam outra espécie em extinção.

ASSEMBLER: Criam suas próprias manadas de elefantes, pequenas e mais velozes.

fonte: www.microsistemas.com.br

Vendas da KTM 1190 Adventure começam na Europa. Será a big trail mais versátil do mundo?

Fabricante mobilizou recursos e cérebros num projeto considerado o "maior e
mais importante da história da empresa"

A substituta da 990 Adventure é uma nova big trail que chega às lojas com o
peso de muita expectativa pela própria KTM e pelos consumidores. Nos últimos
anos, a fabricante austríaca mobilizou recursos e cérebros no
desenvolvimento do que chama de "maior e mais importante projeto na história
da empresa". Além de ser um produto de categoria altamente rentável para o
bolso e a imagem da marca, a nova 1190 Adventure chega com a missão de
manter o posto de melhor produto para uso off-road extremo e somar melhorias
para uso on-road.

Em comparação à nova BMW R 1200 GS, sua rival em uso off-road, a Adventure
entrega mais potência e menos peso; já contra a líder entre as big trail com
vocação para o asfalto, a Ducati Multistrada 1200, praticamente se iguala
nos 150 cv e torque de 12,7 kgf.m. Isso com uma vantagem que pode torná-la
uma das motos mais versáteis do mundo: a Ducati usa aros 17" e pneus para
uso on-road, o que praticamente descarta o uso todo-terreno.

É uma moto completamente nova e bem mais que a evolução da 990 que existe há
cerca de uma década. A 1190 tem uma nova proposta de uso, é uma moto para o
grande público das big trail e não apenas um nicho que pensa no uso
"hardcore".

O tempo das big trail pesadas e sem potência definitivamente se foi. A KTM
sabe disso e escolheu o motor V2 de 175 cv da esportiva RC8 para equipar a
nova big trail. Potência certamente não seria um problema, então os
engenheiros trabalharam para entregá-la do jeito certo: quase 1.000 rpm mais
cedo; o torque máximo está disponível cerca de 2.000 rpm antes do que na
RC8. Outro objetivo foi aumentar a longevidade e confiabilidade do conjunto
mecânico, que passou a ter intervalos de revisão de 15.000 km. O lançamento
no Brasil ainda não tem data para acontecer, já que os planos da subsidiária
local estão suspensos por causa do litígio com o Grupo Izzo.




Fonte: duasrodasonline.com.br

Morre durante treino piloto japonês de FMX Eigo Sato

O piloto japonês de FMX Eigo Sato morreu ontem durante os treinamentos para
o X-Fighters na cidade de Fukushima, no Japão. A morte aconteceu em
decorrência de um trauma sofrido após girar errado a manobra backflip, ele
foi levado com urgência ao hospital, mas não resistiu.

Eigo Sato era veterano no esporte e um dos principais pilotos de FMX do
mundo. Tinha 34 anos de idade e cerca de 30 dedicados ao esporte. Conseguiu
se destacar como um dos melhores pilotos de seu país e foi treinar FMX nos
EUA.

A primeira competição de FMX disputada por Sato foi em novembro de 2002,
durante a classificatória para os X Games, realizado na Califórnia. Desde
então veio evoluindo e se tornou um dos atletas mais queridos na modalidade.
O piloto deixou a esposa e um filho.

A temporada 2013 do X-Fighters terá início na próxima semana, dia 8 de
março, na Cidade do México. Ainda não houve nenhuma divulgação sobre um
possível cancelamento da etapa devido ao abalo dos competidores com a
notícia da morte de Eigo Sato.

Fonte: moto.com.br

Translate