Other stuff ->

terça-feira, 26 de abril de 2016

Cores na Maçonaria

 

O estudo do significado das cores, na Maçonaria, é de vital importância pois permite facilidades e melhor entendimento no estudo do Simbolismo. Elas figuram e estão presentes em todos os Ritos e em todos os Graus. É muito importante que se estude, também, o simbolismo das cores para que possamos entender o seu significado nos nossos paramentos, painéis e estandartes. Na natureza, o "Arco Iris" formado pelas gotículas de água refletindo a luz solar tem as seguintes cores (de dentro para fora): violeta, anil, azul, verde, amarelo, laranja e vermelho.

No Rito Escocês Antigo e Aceito percebemos que há uma estreita ligação entre suas cores usadas e o que está descrito acima. Assim, nesse Rito, que é  composto de 33 Graus, o mesmo é dividido em cinco secções. Nelas é que aparecem as definições das cores na Maçonaria, conforme descrito abaixo:

-                           A "Maçonaria Azul" compreende os Graus Simbólicos, ou seja, Aprendiz, Companheiro e Mestre.

-                           A "Maçonaria Verde" que refere-se às Lojas de Perfeição, que compreende os grau do 4 ao 14.

-                           A "Maçonaria Vermelha" que refere-se às Lojas Capitulares (Capítulos Rosa-Cruz), que compreende os grau do 15 ao 18.

-                           A "Maçonaria Negra" que refere-se às Lojas do Conselho Kadosh, que compreende os grau do 19 ao 30.

-                           A "Maçonaria Branca" que que refere-se às Lojas do Consistório e Supremo Conselho, que compreende os graus do 30 ao 33.

De acordo com Mestre Nicola Aslan, em seu Dicionário Enciclopédico, temos:

AZUL: é simbolicamente, na Maçonaria, a cor do céu no seu infinito, como infinita deve ser a tolerãncia condicionada nas atitudes dos Maçons nos tres primeiros graus – Aprendiz, Companheiro e Mestre.

VERDE: essa cor simboliza, precisamente, a transição, a passagem da "pedra cúbica" para a "pedra polida". Esse polimento é a abertura da mente do Mestre para novos e surpreendentes conhecimentos.

VERMELHO: é a cor do elemento fogo. É a cor do sacrificio e do ardor que deve animar o comportamento dos Rosa-Cruzes.

PRETA:  é a cor do luto e da tristeza que atormentam o Iniciado quando acredita que o seu desejo de excelsitude, o seu sacrifício e o seu ardor têm sido vãos.

BRANCA: é a cor que simboliza a paz e a serenidade do Iniciado que alcançou a plenitude da Iniciação, quando desenvolveu em si a espiritualidade pura, livre de toda sentimentalidade.

Infelizmente, é comum se ouvir em trabalhos de Mestres, sobre "Maçonaria Azul" e "Maçonaria Vermelha" informando que a vertente da Maçonaria oriunda da França, com tendências revolucionárias, é a "Maçonaria Vermelha" e a vertente mais conservadora, mais comportada, oriunda da Inglaterra, é a "Maçonaria Azul". Entretanto, essas afirmativas não encontram respaldo dos historiadores maçônicos, sérios.

 

 

IR. '.  Alferius Di Giaimo Neto.

Translate