Other stuff ->

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Óleo ou graxa na corrente?

A dúvida de um internauta do MOTO.com.br certamente é a mesma de
muitos outros motociclistas, que se deparam no dilema de como
lubrificar a corrente do equipamento da maneira ideal e correta. Quem
utiliza óleo, sempre tem dor de cabeça com a limpeza da motoca, que
fica com a roda traseira repleta de pingos e manchas. Se a opção é a
graxa, em pouco tempo o problema passa a ser o acumulo de sujeira na
corrente.

"O que deve ser salientado desde o início é que não há como manter a
roda limpa quando se passa óleo na corrente", afirma André Luis de
Brito Thomaz, mecânico da Suzuki há 11 anos. "Mas é preferível limpar
a moto a cada semana a ter que gastar muito mais dinheiro com
manutenção", destaca o "Tomate", como é conhecido pelos amigos.

A dica para quem prefere óleo é não exagerar na aplicação do produto e
dar preferência ao óleo 90, que é bastante viscoso e ideal para a
lubrificação, de acordo com Thomaz. "Mas antes de passá-lo, é
recomendável lavar a corrente com querosene, a fim de tirar o óleo
velho e as demais impurezas que ficam concentradas", explica.

Um spray, no entanto, surge como a salvação para aqueles que realmente
detestam ver a roda suja, e representa também o que existe de melhor
no mercado. "O 'Chain Lub' foi projetado para a aplicação em
correntes. Ele é muito bom porque gruda na corrente; e esse não suja.
O porém está no seu preço, em torno de 50 reais, bem elevado no
comparativo com os demais tipos de lubrificantes. Mas quem o adquire e
aplica na moto pode fazer uma viagem sossegada até o Chile, pois ainda
sobra produto", ressalta o mecânico.

Thomaz falou também sobre o excesso de óleo na corrente, que pode
gerar alguns imprevistos. "Além de sujar ainda mais a roda, o
excedente pode pegar no pneu e aumentar o risco de queda do
motociclista. Outro detalhe é que o óleo pode entrar no pinhão — a
peça que transfere a força do motor para a roda traseira —, dando a
impressão de que ele esteja com vazamento".

Quanto ao uso de graxa, a recomendada é a náutica. "Ela é boa também.
É branca e não sai com água, mas acumula sujeira, especialmente areia.
Neste caso, a dica é a mesma para quem opta pelo óleo: lavar a
corrente uma vez por semana".

Os grãos de areia e demais tipos de partículas sólidas podem causar
sérios danos, como problema no rolamento de roda, pinhão e rolamento
do eixo secundário. "Um conjunto de relação custa muito caro,
portanto, sai muito mais barato dar atenção às limpezas", volta a
destacar.

Todas as fabricantes de moto recomendam que a corrente seja
lubrificada a cada 400 km. Thomaz, contudo, alerta aos motociclistas —
em especial aqueles que dependem do uso diário do veículo de duas
rodas — para criarem o hábito de aplicar um pouco de óleo em cada dia
pela manhã. "Com isso, a vida útil da corrente será prolongada,
garantindo a felicidade do proprietário", completa "Tomate".

Fonte:
Equipe MOTO.com.br
Site: http://www.moto.com.br/motodicas/conteudo/745.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Translate