Other stuff ->

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Triumph Bonneville SE: Versão moderna da moto clássica

Por Arthur Caldeira

Com nome inspirado nos desertos de sal de Utah, onde a Triumph quebrou
diversos recordes de velocidade nos anos 50, a Bonneville é mais que
um clássico. Originalmente lançada em 1959, a Bonneville era a moto
esportiva de sua época e se transformou em um ícone da fábrica
inglesa. Tanto que até os dias de hoje o modelo faz parte do line-up
da Triumph.

Porém, a Bonneville dos dias de hoje aproveita o estilo e o espírito
daquelas décadas de ouro mesclado com a engenharia moderna para criar
uma autêntica bicilíndrica inglesa do século XXI. E, para 2012, a
Triumph ainda criou uma edição especial (SE de special edition) com
pintura em dois tons e alguns detalhes exclusivos, além de uma
desejada série de 1.100 unidades homenageando o ator Steve McQueen,
motociclista e fã das motos Triumph.

Forma clássica, funções modernas

Para dar vida às Bonneville modernas, a Triumph utilizou um
tradicional motor de dois cilindros em linha com refrigeração a ar e
865 cm³. Projetado para parecer antigo, com um falso comando por
varetas, já que o motor é DOHC, e até mesmo a parte externa dos
carburadores, que esconde os dois bicos injetores do sistema de
alimentação. Na Bonneville SE, as tampas do motor são de aço escovado,
reforçando o visual de moto antiga.

Equipada com partida elétrica, freio a disco e rodas de liga-leve, a
Bonneville que se encontra por baixo da roupagem retro é uma moto
moderna, ideal para o uso urbano e diário ou mesmo para a estrada. O
ronco característico dos dois cilindros paralelos encanta aos mais
puristas, assim como os 68 cavalos de potência máxima satisfazem os
motociclistas mais esportivos de hoje.

Dotada de rodas de liga-leve de 17 polegadas, a Bonneville conta com
garfo telescópico tradicional na dianteira e sistema bichoque na
traseira. Uma solução clássica, mas com o toque atual da japonesa
Kayaba nos dois conjuntos.

No quesito ergonomia aparece a mesma filosofia retro: um guidão aberto
combinado a um banco reto e a somente 74 centímetros do solo, que
contribuem para garantir o conforto do piloto.


Detalhes especiais

Para agradar àqueles que buscam ainda mais exclusividade, a Triumph
criou a Bonneville SE, que se diferencia de longe com sua pintura em
dois tons – também típica de tempos passados. Além disso, a versão SE
traz conta-giros e um emblema cromado no tanque, semelhante ao usado
nas antigas motos, para se diferenciar do modelo standard.

Nas cores laranja e preto, azul e branco ou totalmente preta fosca, a
Bonneville SE não tem previsão de chegar ao Brasil. Porém, em seu site
oficial, a Triumph anuncia que deverá operar por meio de uma
subsidiária própria no País já neste ano. E certamente a icônica
Bonneville SE estará entre os modelos disponibilizados por aqui.

Steve McQueen Edition

Em conjunto com o espólio da estrela de Hollywood, Steve McQueen, a
Triumph criou ainda uma série especial e limitada em homenagem ao
ator. Fã de motos e corridas, McQueen chegou a disputar um Enduro
Internacional dos Seis Dias, o famoso Six Days, com uma Trophy 650cc
da marca inglesa.

Baseada na Bonneville T100, a edição limitada é pintada em verde
militar, lembrando a moto usada pelo ator no famoso filme "Fugindo do
Inferno" (The Great Escape. 1963). A Triumph vai fabricar somente 1100
unidades da Steve McQueen Edition, que serão vendidas a partir de
abril.

Fonte: moto.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Translate