Other stuff ->

terça-feira, 14 de junho de 2011

BR-381 terá novo traçado

Rodovia não passará mais por João Monlevade, cuja estrada de acesso
passará a se chamar 262

REPRODUÇÃO


A duplicação vai eliminar várias curvas acentuadas com construção de
viadutos, como este em Caeté

Os municípios de São Gonçalo do Rio Abaixo, João Monlevade, Rio
Piracicaba e Bela Vista de Minas, localizados na Região Central do
Estado, vão ficar fora do traçado da BR-381 após a duplicação da
rodovia. O projeto elaborado pelo Departamento Nacional de
Infraestrutura de Transportes (Dnit) prevê uma nova rota do Rio Una, em
Barão de Cocais, até Nova Era.

Ainda não há uma previsão de quando as intervenções nesse lote - chamado
de 9 - começam. Já nos lotes 7 e 8 os trabalhos devem começar em
setembro. Estes dois englobam o trecho do Anel rodoviário, a partir da
Avenida Cristiano Machado, em Belo Horizonte, até Barão de Cocais. O
custo será de R$ 770 milhões já liberados pela mineira presidenta Dilma
Rousseff com a verba do PAC.3 duplicação da BR381, investimento de R$ 2
Bilhões. Os detalhes do projeto foram apresentados em uma audiência
pública realizada na quinta-feira (5), na sede do Dnit.

São 69 quilômetros a serem duplicados entre Belo Horizonte e Barão de
Cocais. Neste trecho serão construídas 64 pontes, viadutos, passarelas
de pedestres e trincheiras. A maior obra de arte, como são chamadas este
tipo de construção, será um viaduto de 600 metros de extensão. Ele será
erguido após o trevo de Caeté e eliminará uma das curvas mais perigosas
da BR-381.

O engenheiro do Dnit Carlos Rogério Caldeira, que apresentou o projeto
de duplicação, informou que após a conclusão da obra a velocidade média
dos veículos, que hoje é de 60 quilômetros por hora, passará para 80
quilômetros por hora. Além disso, as curvas acentuadas serão
praticamente eliminadas, permitindo que o veículo trafegue com mais
segurança a essa velocidade.

Edital da licitação será publicado até junho

O superintendente do Dnit em Minas Gerais, Sebastião Donizete de Souza,
informou que até o início de junho será publicado o edital para a
licitação que vai escolher as empresas que vão executar as obras. Depois
desta etapa, serão iniciados contatos com proprietários de casas,
comércio e de terreno para a desapropriação. Segundo ele, a previsão de
conclusão das obras nestes lotes é de três anos.

O lote 7 vai do Anel Rodoviário até o trevo de Caeté. Nos acessos aos
bairros São Gabriel, Nazaré e Eymard, em Belo Horizonte, serão
construídas trincheiras que vão desviar o trânsito de veículos do Anel
Rodoviário. O lote 8 vai do trevo de Caeté até o Rio Una, pouco antes de
São Gonçalo do Rio Abaixo.

Segundo o Dnit, a partir deste ponto até João Monlevade, a BR-381 vai
voltar a se chamar BR-262, antigo nome da rodovia. Este trecho vai ser
revitalizado e em alguns pontos a pista será duplicada. "O prejuízo para
João Monlevade será muito grande. Os postos de gasolina, hotéis e
restaurantes, principalmente os que funcionam como paradas de ônibus,
vão sofrer com o desvio da BR-381 para Nova Era", afirma o presidente do
Instituto Solar, Clésio Gonçalves, que participou da audiência. O
Instituto Solar é uma organização não-governamental que trabalha na
prevenção de acidentes na BR-381. De acordo ele, em João Monlevade os
comerciantes estão preocupados com os prejuízos que podem ser provocados
com a mudança do traçado.

A ponte do Rio das Velhas, interditada no dia 20 de abril, terá sua
construção adaptada para receber o novo traçado de duplicação da BR-381.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Translate