Other stuff ->

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Triumph Daytona 675

Triumph Daytona 675: Falando inglês fluente

Por Lucas Rizzollo

É difícil não olhar para esta moto, ainda mais se a pintura for
vermelha como na moto testada. Na dianteira os faróis mais parecem os
olhos de uma fera. As bengalas dianteiras douradas e escapamento com
saída por baixo do banco mostram que está moto nasceu nas pistas. Ela
poderia estar facilmente em uma galeria de arte. Mas essa moto foi
feita para acelerar. Ao ligar o motor e começar a andar surge a
primeira surpresa; o ronco é diferente do esperado e mais parece um
assobio. Porém o mais impressionante de tudo é a reposta do motor,
rápida e forte em quase todos os regimes de rotação. Afinal o que essa
moto tem de diferente das demais esportivas da categoria de 600 cc?

Desde que foi lançada pela Triumph 675 Daytona ganhou diversos
comparativos e corridas da categoria SuperSport. Apesar de um cilindro
a menos que a concorrência, sim ela é uma tricilíndrica, o motor tem
75 cc a mais de capacidade, daí o nome 675. Suas maiores rivais
atualmente são a Honda CBR 600RR, Kawasaki ZX-6R, Yamaha YZF-R6 e
Suzuki GSX-R600; sendo que as duas últimas não são vendidas no Brasil.

Desempenho surpreendente

Normalmente as superesportivas de 600 cc são mais "calmas" em baixas
rotações, precisando atingir altos giros para entregar toda a sua
potência. Porém na hora de acelerar essa inglesa fiquei surpreso com a
resposta do motor mesmo em baixas rotações. O principal trunfo desta
moto é realmente a arquitetura de seu motor com três cilindros.
Segundo a Triumph essa configuração tem o melhor dos dois mundos; o
rápido aumento de rotações de um motor bilicíndrico e a "explosão" em
altas rotações de um tetracilindrico.

A potência de 126 cv e o torque de 7,54 kgf.m realmente impressionam
frente qualquer 600 do mercado. Outro trunfo do motor com três
cilindros é seu tamanho reduzido em comparação às tetracilíndricas.
Além de seu peso menor, permite que a moto seja mais estreita e fácil
de domar. Basta alguns minutos para começar a abusar do acelerador e
aproveitar o melhor que esta moto oferecer.

Equipada

Para quem gosta de pilotar em circuito ou mesmo participar de um track
day tem na Daytona 675 uma moto para fazer bonito nas pistas. Os
freios são potentes precisos, na dianteira os discos tem 308 mm de
diâmetro (na Yamaha YZF-R1 são de 310 mm). Se isso na bastasse as
linhas tem cobertura com malha de aço (o chamado aeroquip). A
suspensão, com tubos de 41 mm na dianteira, tem todo o tipo de
regulagem e garantem ótima estabilidade.

Abaixado na bolha é possível ver o completo painel que tem shift-light
e até mesmo marcador de velocidade máxima atingida. Outro item que
impressiona são os pneus dessa moto: Pirelli Supercorsa SP. Eles são
pra lá de esportivos e permitem inclinar a moto até onde o juízo
permitir. Até mesmo a posição de pilotagem é radical, com o piloto
praticamente sobre o eixo dianteiro. Contudo essa posição "racing"
chega a casar em viagens mais longas.

A cilindrada

Muitos motociclistas partem logo para as esportivas de 1000 cc como
primeira moto grande. Pilotar uma SuperBike realmente é uma
experiência única porém o piloto precisa estar muito bem preparado
para domar essas feras. Mas com uma 600 cc ou mesmo uma 675 cc você
consegue a mesma diversão por um preço mais acessível e em uma moto
mais fácil de pilotar. Você pode não gostar do som do escapamento ou
mesmo achar que um cilindro a menos pode fazer falta. Contudo essa
moto tem muito a oferecer. E só me resta uma dúvida: Ela é uma moto de
rua com pegada racing ou uma moto racing que também pode andar na rua?

Promoção

A Triumph Daytona 675 está com o preço promocional de R$ 36.900 (o
preço anterior era R$ 42.900). Suas concorrentes no mercado nacional
são a Honda CBR 600RR ,tem preço sugerido de R$ 47.000 e a Kawasaki
ZX-6R que custa $ 48.880.

Fonte: moto.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Translate