Other stuff ->

quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Livro da Lei

A Grande Loja Unida da Inglaterra, em 04 de setembro de 1929, lançou, e foi aprovado pela Franco Maçonaria universal, os "Princípios de Base" para o reconhecimento de regularidade de uma Grande Loja ou um Grande Oriente:


Art. 06: - As três grandes Luzes da Franco Maçonaria, o Livro da Lei Santa, o Esquadro e o Compasso, ficarão sempre expostos quando dos trabalhos da Loja.


A mais importante das três é o Livro da Lei Santa (The Volume of Sacred Law).


Nos países da Europa, da América, da Oceania, o L.L.S. usado é a Santa Bíblia, pois ela é o Livro Sagrado da grande maioria.


Vou tecer mais algumas considerações, extraídas de livros neo-zelandeses, devido ligação íntima que eles tem com a Grande Loja Unida da Inglaterra.


A Maçonaria é uma disciplina não um credo.


 Ela assume, entretanto a existência de um Criador mas não faz nenhum esforço para explicar essa Divindade e nem enumera, nem define Seus atributos divinos. Ela permite a liberdade a seus obreiros que tenham seus próprios pontos de vista sobre a essa questão.


Similarmente, a Maçonaria aceita a Bíblia, ou outro Livro da Lei Sagrado, como um aceitável guia da Fé. Além do mais, a Maçonaria não faz nenhum esforço para interpretar as escrituras ou questionar ou responder seu conteúdo, suas origens, história e seus textos.


A Maçonaria toma a posição de que a Bíblia, por exemplo, contém, por si só, evidências de crenças para dirigir e guiar todos aqueles que regulam suas vidas pela Luz de seus ensinamentos. Para nós, Maçons, esse propósito e prática de moral, nada mais é necessário.


Se um Irmão quer aconselhamentos mais profundos, tais como as interpretações dos textos e de seus ensinamentos, deverá consultar um padre, ou pastor ou semelhante, da sua própria Igreja ou Culto Religioso.


A Maçonaria não é um substituto da igreja, seja ela qual for.

 

M.'.I.'. Alfério Di Giaimo Neto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Translate