Other stuff ->

quarta-feira, 27 de março de 2013

Estrela da motovelocidade, italiano Valentino Rossi retorna à Yamaha

Piloto foi recontratado pela Yahama após duas temporadas na Ducati

Simples e bem-humorado, o italiano Valentino Rossi, 34 anos, esteve em São
Paulo, na semana passada, para falar sobre seus planos para o Mundial de
MotoGP e participar do lançamento oficial da Factor 2014. Recontratado pela
Yamaha após dois anos na Ducati, o piloto nove vezes campeão mundial se
mostrou surpreso ao saber que a reportagem do Diário Gaúcho rodou mais de
1,2 mil quilômetros, desde Porto Alegre, para entrevistá-lo.

— Uma moto fantástica — disse, em italiano.

Em entrevista coletiva, The Doctor (o doutor, em inglês) lamentou que o seu
país não seja sede de etapas da motovelocidade e até deu conselho aos novos
pilotos brasileiros. Valentino atendeu à imprensa especializada. Depois,
participou de um coquetel, ainda no hotel, apenas para funcionários da
Yamaha. Solícito, o italiano autografou dezenas de capacetes e camisas de
aficionados por motovelocidade.

Diário — O que você espera da temporada 2013 da MotoGP?
Valentino Rossi — Será uma temporada importante, porque vim de duas
temporadas difíceis com a Ducati e os resultados não foram como eu esperava.
Estou muito orgulhoso e feliz por ter outra chance com a Yamaha, onde
conquistei importantes títulos. O foco é tentar ganhar algumas corridas e
brigar pelo título. Vai dar este ano? Não sei, vamos ver.

Diário — Você acha que as duas temporadas ruins na Ducati prejudicaram sua
imagem junto aos fãs?
Rossi — Foi um grande desafio, porque nenhum piloto na história ganhou o
campeonato com três diferentes fábricas, e eu perdi. Acontece.

Diário — O que te motiva a continuar?
Rossi — Gosto desta vida. Especialmente desenvolver uma moto, tentar levar
uma moto ao limite.

Diário — O que você diria aos pilotos brasileiros que estão começando na
motovelocidade?
Rossi — Tente, tente e tente guiar a moto, especialmente quando você ainda é
muito jovem, porque quando se é jovem, a cabeça é livre para aprender.
Espero ver no futuro algum bom piloto no Brasil.

Diário — Quando você escuta falar do Brasil, qual a primeira coisa que vem à
cabeça?
Rossi — O time de futebol e também as belas mulheres.

Fonte:
DIÁRIO GAÚCHO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Translate