Other stuff ->

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Mortalidade de motociclistas em acidentes

A mortalidade de motociclistas em acidentes passa pela primeira vez a de
motoristas e pedestres no Brasil

Nós que somos motociclistas costumamos diferenciar "motociclistas de
motoqueiros".

Para as estatísticas do governo, todos que usam uma moto são
"motociclistas". Bom, sabemos que a grande maioria dos acidentes, arriscaria
dizer que acima de 95% ocorrem com pessoas que estão despreparadas para
pilotarem uma moto, não tem educação e respeito por si mesmo e pelas demais
pessoas, não utilizam equipamentos de segurança, enfim..

O governo sim tem culpa nisso também, se fosse um governo responsável
investiria corretamente em educação, reduziria os impostos de produtos que
utilizamos e faria uma política de informar através da conscientização. Mas
o poder público não está nem ai, só se importa quando atinge o seu bolso,
afinal, assim sobra menos dinheiro para a corrupção. É o que está ocorrendo
agora.

Estudo revela que o custo de internações por acidentes com motociclistas
pagas pelo Sistema Único de Saúde (SUS), em 2011, foi 113% maior do que em
2008, passando de R$ 45 milhões para R$ 96 milhões. O crescimento dos gastos
acompanha o aumento das internações que passou de 39.480 para 77.113
hospitalizados no período. Somente entre 2008 e 2010, o número de mortes por
este tipo de acidente, de acordo com o levantamento, aumentou 21% - de 8.898
motociclistas para 10.825 óbitos. Com isso, a taxa de mortalidade cresceu de
4,8 óbitos por 100 mil habitantes para 5,7 por 100 mil no período.

Segundo o Ministério, a elevação do número de acidentes envolvendo
motociclistas fez com que, pela primeira vez na história, a taxa de
mortalidade deste grupo superasse a de pedestres (5,1/100 mil) e a de outros
motoristas de veículos automotores (5,4/100 mil), como carros, ônibus e
caminhões.

Os dados levantados apontam que os jovens são as principais vítimas: cerca
de 40% dos óbitos estão entre a faixa etária de 20 a 29 anos. O porcentual
cresce para 62% entre 20 a 39 anos e chega a 88% na faixa etária de 15 a 49
anos. Os homens representaram 89% das mortes de motociclistas (9.651 óbitos)
em 2010.

Além do crescimento de fatores de risco importantes como excesso de
velocidade e consumo de bebida alcoólica antes de dirigir, o incremento na
frota de veículos também é motivo para o aumento do número de acidentes,
segundo o Ministério. A frota de motocicletas foi ampliada em 27% - de
13.079.701 para 16.622.937 -, o que elevou a proporção destas, diante do
total de veículos, de 24% para 25,5%, informa o ministério.

Não precisa ser nenhum profeta Nostradamus para saber que se continuar NADA
sendo feito com relação a valorização e INVESTIMENTOS EM EDUCAÇÃO, numa
estratégia planejada e de longo prazo, em 2013 aumentará os acidentes/mortes
de "condutores de motocicletas" em 2014 também 2015, 2016, 2017...
Tenho asco da política corrupta brasileira e da falta de planejamento
público de infraestrutura e educacional do Brasil.

Fonte: Policarpo Jr - RockRiders.com.br com informações do portal IG.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Translate